ALECE POPUP
Prefeitura de Russas Topo
Segurança

Guarda-vidas do CBMCE resgatam 255 banhistas de afogamentos nos primeiros cinco meses deste ano

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), por meio dos guarda-vidas, salvaram 255 pessoas de afogamentos em todo o Estado. O dado é ...

19/06/2024 18h45
Por: Kennedy Linhares
Fonte: Secom Ceará
Foto: Reprodução/Secom Ceará
Foto: Reprodução/Secom Ceará

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), por meio dos guarda-vidas, salvaram 255 pessoas de afogamentos em todo o Estado. O dado é referente aos cinco primeiros meses de 2024. A atuação estratégica e preventiva dos profissionais tem garantido a segurança dos banhistas, prova disso foi a redução de 11,76% em comparação com o mesmo período de 2023.

O mês de janeiro deste ano destacou-se como o período com mais resgates, devido ao período de alta estação das férias. Ao todo, 119 banhistas foram salvos na Praia do Futuro, em Fortaleza, área que é de responsabilidade da 1ª Companhia de Salvamento Marítimo do Batalhão de Busca e Salvamento.

Prevenção

O CBMCE enfatiza a importância de respeitar as sinalizações, os avisos de perigo e as orientações dos guarda-vidas. É preventivo nadar apenas em áreas supervisionadas por esses profissionais e evitar entrar na água para salvar uma vítima sem treinamento em salvamento aquático. Por fim, em caso de emergência, a orientação é ligar para o Corpo de Bombeiros pelo número 193 e aguardar a chegada dos profissionais.

Balanço Anual

Em 2023, os guarda-vidas resgataram 605 banhistas, representando uma redução de 6,05% em relação aos 644 resgates realizados em 2022.  Em números, o ano de 2023 superou os anos de 2020 e 2021, quando a corporação resgatou 563 e 526 banhistas, respectivamente.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias